Coreia do Sul · Viagens

A necessidade de entregar-se ao desconhecido de vez em quando

Psiu! Ouça essa música enquanto lê o texto. Vai gostar, tenho certeza 😉

De vez em quando sair da zona de conforto é bom. É clichê falar isso, mas é verdade. Ainda mais para as pessoas que são inseguras em relação a um monte de coisas que aconteça na vida delas, na maioria das vezes por puro medo do desconhecido. Eu posso afirmar porque sou esse tipo de pessoa, mas muitas coisas aconteceram desde o começo do ano passado pra cá.
Conhecer pessoas é uma coisa incrível. Não tem nada melhor que trocar experiências, gostos e desgostos e aventuras. Acho que posso dizer que de lá pra cá foi a época em que eu mais conheci gente e me surpreendi. Muitos estereótipos em relação a nacionalidades foram quebrados, amizades feitas, algumas pessoas de passagem mas que deixaram lembranças legais. Algumas que eu não vou ter contato (nunca) mais. Prefiro por o nunca entre parênteses porque não se sabe. Ainda tenho pequenas esperanças.
Eu passei a maior parte do meu tempo e da minha adolescência basicamente sem amigos próximos. Tinha os colegas da escola e tal, mas era aquilo mesmo: só conversávamos na escola. Mas na internet eu conhecia mais gente que tinha muito mais gostos em comum do que na vida real. E uma dessas pessoas é hoje uma parte muito especial da minha vida e que eu tive a sorte de poder embarcar numa viagem e conhecê-la pessoalmente. Dá um friozinho na barriga voar mais de 9000km pra encontrar alguém cara a cara pela primeira vez mas talvez seja isso que deixe o abraço mais apertado e duradouro. Foi o inverno mais incrível que eu já tive, e a semana mais agradável com alguém. Tempos mais tarde ela me disse que estava com medo desse encontro porque eu poderia ter outras expectativas em relação à ela. Mas acho que o segredo é não ter expectativa nenhuma sobre nada. O friozinho na barriga vai continuar lá, a ansiedade também, mas a surpresa vai ser isso: surpresa, que talvez seja o que nos motiva a mergulhar de cabeça nessa jornada que é o autoconhecimento.
Nesse último ano, cada cidade que eu visitei ficou marcada por alguma pessoa que eu conheci. Pessoas legais e mesmo nem todas sendo nativas do país em que estávamos, elas sempre tinham algo interessante a compartilhar, seja sobre o passado no país natal ou o presente no país atual.
Eu vou sentir falta delas, na verdade já estou sentindo. Mas quando você sai em uma jornada e conhece gente bacana, elas te motivam, de alguma forma, a aventurar-se por aí ainda mais.
O que sempre resulta em algo incrível.
DSC_0014DSC_0206DSC_0953DSC_0005DSC_0448DSC_0450DSC_0534DSC_0772DSC_0064DSC_0287DSC_0445DSC_0466DSC_0186DSC_0159DSC_0460DSC_0481DSC_0914DSC_0258DSC_0170DSC_0126
CIMG3719Processed with VSCOcam with a6 presetDSC_0293

 

Depois de um bate papo agradável no com a atendente do Starbucks em Harajuku, recebi o meu copo assim 🙂

Anúncios

Um comentário em “A necessidade de entregar-se ao desconhecido de vez em quando

  1. Que texto incrível! Eu sempre digo que quanto mais a você se joga no desconhecido, mas você conhece a si mesmo. E o mais legal é poder conhecer outras pessoas legais pelo caminho. No fim, sobram as lembranças e as amizades ❤

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s